Viajar é uma paixão, não é mesmo?! E a prática do turismo só cresce no mundo. Cada vez mais, as pessoas buscam conhecer novas culturas.

E você, já pensou em trabalhar na área? É possível planejar, organizar e promover viagens para que mais e mais pessoas vivenciem diferentes experiências. Saiba mais sobre a profissão de turismólogo! 😉

No Brasil, a atividade tem grande potencial. Segundo o Ministério do Turismo, 7,2 milhões de pessoas trabalham no setor. Além de movimentar a economia mundial, o turismo também promove a valorização dos aspectos históricos e culturais de diferentes regiões.

Um curso “eclético”

Estudante do curso de Gestão em Turismo da PUCRS, Cleyson Pacheco está prestes a se formar. Ele conta que nunca havia pensando em estudar Turismo, até prestou vestibular para Farmácia!

“O mercado do turismo estava bastante movimentado, com uma ótima projeção de crescimento. Então, optei pelo curso de Turismo, em virtude de englobar mais áreas do conhecimento, inclusive sobre Hotelaria”, diz.

3Turma do Cleyson em Canasvieiras (SC). Arquivo pessoal.

 

O curso superior tem em média 4 anos; há a opção do tecnólogo, que tem duração de 2 anos. –

 

É importante se ligar nos currículos de cada faculdade, pois a ênfase varia. Há escolas que destacam a administração e outras que destacam setores mais específicos.

Formado há dois anos, o turismólogo Gabriel Samy explica que o curso apresenta conceitos das diversas áreas de Hotelaria, Turismo e eventos. Entre as matérias estudadas, o estudante encontra Desenvolvimento de Projetos Turísticos Sustentáveis, Gestão de Agências de Viagens, Pesquisas e Tendências do Mercado Turístico, Planejamento Turístico e Políticas Públicas, por exemplo.

“Mas as maiores dificuldades são o inglês e o espanhol”, afirma Gabriel. Sim! Você vai precisar mandar muito bem em mais de uma língua estrangeira; por isso, é preciso se dedicar muito. 😉

5Para o turismólogo Gabriel, o curso foi a base necessária para entrar no mercado de trabalho. Arquivo pessoal.

Para o Cleyson, o curso é “eclético”, pois, além das cadeiras específicas, existem muitas disciplinas práticas, como saídas de campo.

 

Com o tempo, o currículo foi sendo ajustado e, assim, ganhando um direcionamento bastante voltado para o mercado. Vale ressaltar que a saída de campo está presente em todos os semestres”, diz Cleyson.

 

4Uma das saídas de campo do Cleyson foi para Montevideo (URU). Arquivo pessoal.

1Turma do Cleyson na PUC, em Porto Alegre. Arquivo pessoal.

Gabriel destaca que as saídas de campo e os encontros promovidos com profissionais da área foram iniciativas bem importantes realizadas durante a faculdade: “Foram experiências essenciais para demonstrar realmente o trabalho do turismólogo”, diz.

Se joga na oportunidade!

Não é exagero dizer que para o turismólogo não tem crise! “As perspectivas são bem amplas e diversificadas, desde trabalhar em uma agência receptiva de viagens até trabalhar em cruzeiros internacionais ou no exterior”, diz Gabriel.

2O Turismo proporcionou à Gabriel diversas experiências . Arquivo pessoal.

Cleyson conta que existem muitas ofertas de estágio na área, podendo-se atuar em uma série de segmentos, como eventos, agências, operadoras e gestão pública.

“O mercado do turismo continua em franca expansão. Mesmo que a economia nacional não esteja tão aquecida, o turismo tem por característica não sofrer grandes variações”, argumenta Cleyson.

 

No entanto, é importante saber que, mesmo sendo estágio, você deve estar disposto a trabalhar nos finais de semana. –

 

Aos 23 anos, Cleyson é superconfiante com a carreira, pois as oportunidades de trabalho são em número bastante satisfatório e o número de vagas no mercado cresce constantemente.

Ele trabalha na área há 6 anos e, logo que entrou no curso, conseguiu um estágio em uma rede multinacional de hotéis; depois passou por uma agência de viagens e atualmente trabalha em uma rede hoteleira de pequeno porte.

“O Turismo é um curso que recompensa todo o esforço, trazendo uma gama grandiosa de conhecimento e de retorno, pois, no transcorrer do curso, você vai se identificando mais e mais”, afirma Cleyson.

Além da profissão ser promissora, o crescimento pessoal é um grande ponto positivo da atividade, já que você poderá conhecer pessoas de diferentes regiões e diversos costumes.

Gabriel é consultor de vendas em uma empresa de intercâmbios e viagens. Apesar de acreditar que o curso ainda é pouco valorizado, talvez por ser de curta duração, ele aconselha a seguir na profissão: “É um aprendizado pra vida!”, afirma.

Dicas, pra que te quero!

Confira mais uns toques para melhorar sua formação:

  • Procure aprimorar a língua estrangeira fora da faculdade;
  • Boa comunicação é importante;
  • Esteja disponível para conhecer diferentes culturas e respeitá-las;
  • As remunerações de estágio estão melhorando; as bolsas chegam a uma média de R$ 800;
  • Pesquise sobre a grade curricular da universidade em que você deseja estudar;
  • De acordo com o Cleyson, a PUCRS promove a Feira das Profissões, normalmente em outubro, para que os estudantes conheçam mais sobre o curso. Consulte quando acontecem eventos assim na sua cidade;
  • Determinação e força de vontade nunca são demais! 😉

E aí, disposto(a) a encarar essa profissão tão promissora?! Esperamos que essa tenha sido a motivação que faltava para você! Mas a Série Profissões não acaba aqui, nos vemos no próximo post!