Comida é amor, vai dizer que não? Um café magnífico com chantilly, uma carne suculenta ou um sorvete todo elaborado despertam aquela vontade louca de compartilhar a obra de arte com o mundo (#instafood).

 

Agora, já pensou em passar a vida trabalhando com comida? E, ainda por cima, ajudar a melhorar a saúde das pessoas? – 

 

Nesse post da Série Profissões, a Silvia, o Henrique e a Gabriela nos contam como é o curso de Nutrição e revelam que a vida do nutricionista vai muito além de prescrever dietas e contar calorias. Segue aí!

Amor por cuidar

Desde pequena, Silvia Zimmer, nascida lá em Feliz (☺) – interior do Rio Grande do Sul –, sabia que gostaria de trabalhar na área da Saúde. “No primeiro ano do Ensino Médio, eu ainda estava bem indecisa entre Medicina, Nutrição ou Enfermagem” – lembra, contando que se considera sortuda: “Meus pais nunca me pressionaram. Participaram das minhas decisões, opinando quando necessário, mas deixaram a escolha final para mim” (confere aqui nosso post sobre a relação pais & filhos & estudos).

6Hoje, Silvia atua em uma clínica de oncologia, tanto na área de Nutrição quanto nas rotinas administrativas. Arquivo pessoal.

Foi um ano e meio após terminar a escola que ela tomou a decisão.Na época, eu estava fazendo cursinho para Medicina. Antes do vestibular de verão, resolvi ir a uma feira de profissões, onde tive a oportunidade de conversar com professores de diversos cursos, alunos e profissionais. Saí de lá decidida a prestar vestibular para Nutrição.”

Ainda assim, ela pensou que, se não curtisse, faria vestibular novamente para algum outro curso. “Mas não deu outra: comecei a cursar Nutrição e me descobri!”

3
Silvia é responsável pelo monitoramento da alimentação e do peso dos pacientes durante o tratamento de quimioterapia. Arquivo pessoal.

Hoje, a nutricionista de 26 anos formada pela PUCRS atua em Porto Alegre, em uma clínica de oncologia (que trata pacientes com câncer). “Logo que me formei, fiz o curso de aperfeiçoamento em Onco-Hematologia, além de uma Pós-Graduação de Nutrição em Oncologia. Na clínica, temos uma equipe multidisciplinar composta por enfermeiros, farmacêuticos e psicólogos, e o setor de nutrição fica sob minha responsabilidade. Simplesmente amo o que faço aqui!

foto3A nutricionista também participa da organização de eventos da clínica, como o Outubro Rosa. Arquivo pessoal.

Além de cuidar de toda a parte burocrática e administrativa, o trabalho de Silvia é acompanhar e orientar a alimentação dos pacientes para minimizar os efeitos colaterais do tratamento quimioterápico.

 

Gosto da sensação de dever cumprido depois que você transfere todo seu conhecimento ao paciente. Gosto do sentimento de saber que Nutrição é prevenção!”

 

Realizada profissionalmente, ela comemora: “Me sinto muito satisfeita com a minha escolha. Ser nutricionista em oncologia me trouxe grande realização! Outra contribuição importante dessa carreira é a constante busca por conhecimento. Estou sempre aprendendo”.

Mão na massa

“Escolhi a Nutrição porque gosto de cuidar da alimentação e de comidas saudáveis”, explica Henrique Antunes, estudante do 5º semestre no Centro Universitário Metodista (IPA).

 

O curso é bem puxado, mas gosto bastante das aulas práticas”, ele afirma que suas disciplinas preferidas são Técnicas Dietéticas (aula de fazer comida!) e Patologia (estudo de doenças).”

 

“Já Fisiologia – que estuda o corpo humano – e Microbiologia são as mais complicadas. As duas têm muitos termos, então é preciso estudar bastante.”

1Aula de “fazer comida”: as disciplinas preferidas de Henrique na faculdade são as que envolvem atividades práticas. Arquivo pessoal.

Mesmo sem saber onde vai atuar, o gaúcho de 30 anos já começou a empreender. Ele é o idealizador de uma marca de pães artesanais que foca na combinação de nutrientes e sabor. “Eu quis colocar em prática as coisas que estava aprendendo sobre alimentos, trazendo produtos saudáveis e artesanais. Gosto muito de cozinhar e também queria unir isso.”

2Empreendedor: Henrique criou sua própria marca de pães artesanais feitos sob encomenda. Arquivo pessoal.

Sobre o futuro, Henrique diz que uma coisa é certa: “ainda não defini nada pra depois, porque agora quero me concentrar na faculdade, mas acho que a realização profissional vem com o fato de fazer o que deixa você feliz, independente do lado financeiro”, aconselha.

Fala, profe!

A professora do curso de Nutrição da Unilasalle/Canoas, Gabriela Koglin, alerta que você vai dar de cara com muita Biologia e Química, tanto humana quanto dos alimentos.

 

Também é bem importante gostar de trabalhar com pessoas e saber ouvir, pois o contato com pacientes costuma ser realizado desde o início.” 

 

Sobre a rotina do curso, ela já avisa: “Existem disciplinas essencialmente teóricas e aquelas que são teórico-práticas, onde o aluno vê a matéria em sala de aula e, em um momento próximo, tem atividades práticas (em laboratório, hospital ou Unidade Básica de Saúde). Os estágios obrigatórios contemplam três áreas: Clínica, Saúde Pública e Unidades de Alimentação e Nutrição”. 

5Em uma das atividades práticas do curso, os alunos aprendem os variados tipos de cortes. Arquivo pessoal.

Gabriela conta que a maioria dos seus alunos se interessa mais pela área Clínica – que atua em consultórios e hospitais – mas que isso está mudando. “Nos últimos anos, a Nutrição Esportiva e o segmento de refeições coletivas (trabalho em cozinhas industriais, tanto de hospitais como empresas) começaram a ganhar espaço e têm crescido bastante.”

Onde vou trabalhar?

As principais áreas são: Nutrição Clínica, atendendo pacientes em consultórios, hospitais, spas, asilos, clínicas de estética; Alimentação Coletiva, criando as refeições de escolas, indústrias, companhias aéreas e hospitais; Nutrição Esportiva, trabalhando em academias, clubes esportivos e competições; Indústria de alimentos, desenvolvendo e testando produtos novos; Gastronomia, atuando em restaurantes criativos!

Dicas, pra que te quero!

Confere aí as dicas dos nossos entrevistados:

  • Visitar feiras de profissões e conversar com professores, alunos e profissionais da Nutrição;
  • Gostar de trabalhar com pessoas será um ponto a seu favor;
  • Se manter bem informado: por ser da área da Saúde, a Nutrição frequentemente tem artigos sobre novas descobertas publicados;
  • Ir além do conteúdo da sala de aula: se jogue em livros, textos e notícias, pois existe um mundo gigantesco de informações lá fora;
  • Ser curioso por alimentos diferentes;
  • Participar de palestras, jornadas e congressos, pois você sempre aprenderá algo novo.

Ficou empolgado (a)? Conta pra gente o que você mais curtiu nas histórias aí de cima ☺ E pode esperar: em breve tem mais posts pra dar aquele empurrãozinho na sua escolha profissional! Até mais \o/