Morar e estudar fora é um sonho possível

Como Morar e Estudar Fora

Agora em junho (17/06/18) foi divulgado que, por pesquisa do Datafolha, 62% dos brasileiros com idade entre 16 e 24 anos tem o desejo de morar fora. Mas será que esse é um sonho possível?! Se você está entre essa galera que quer morar fora, vem então conhecer a história do Marcelo Carrara 🙂

sonho e as primeiras dificuldades

Sempre quis fazer um programa de intercâmbio, principalmente de dupla diplomação, desde os tempos da 8ª série. Naquela época queria conhecer outros países, mas depois percebi que experiências como esta nos tornam pessoas com uma visão muito mais ampla e humanizada, e consequentemente, profissionais muito mais preparados. Mas o desejo não passaria de um desejo se eu não me planejasse, tivesse muita energia para e seguisse com foco o plano que tracei.

Para ingressar na universidade, a escolha mais fácil foi o curso, pois durante o ensino médio já tinha realizado juntamente com o ensino médio um curso técnico de edificações, e assim, a escolha pela Engenharia Civil foi natural. Mas nessa hora o primeiro empecilho apareceu, já que Engenharia Civil é uma das carreiras mais concorridas nos vestibulares, com uma relação candidato por vaga muito alta e vestibulandos sempre muito bem preparados. Como minha família não tinha condições de pagar um cursinho preparatório, eu entendi que deveria traçar uma alternativa paralela para cobrir todo o conteúdo exigido nas provas, e foi nesse momento que minha relação com o Me Salva! começou, usando suas videoaulas para reforçar o conteúdo de inúmeras disciplinas como matemática, física, biologia, entre outras. Juntando as aulas com resolução de exercícios, e um planejamento bem estruturado para cobrir todo o conteúdo sem perder o foco, o resultado não tardou a vir, sendo aprovado em 2015, direto do Ensino Médio na UFV – Universidade Federal de Viçosa e UFPR – Universidade Federal do Paraná, no curso de Engenharia Civil pelo ENEM.

 

Sempre quis fazer um programa de intercâmbio, principalmente de dupla diplomação, desde os tempos da 8ª série.”

 

Optei pela UFV, instituição que me orgulho muito de ter estudado, e com a aprovação pensei que tudo para poder fazer um intercâmbio estava solucionado, devido às possibilidades que a universidade oferecia. Mas a vida sempre tem reviravoltas, e naquela época o programa Ciência sem Fronteiras foi cancelado para estudantes de graduação, tornando a realização de um intercâmbio distante novamente. Logo, se eu não fizesse algo, esse sonho nunca se realizaria. Assim, decidi fazer algo que para muitos pode parecer uma insanidade: estudaria ao mesmo tempo para ser aprovado em todas as matérias do curso na UFV, algo difícil por si só, para conseguir equivalência nestas disciplinas, e também estudaria para fazer o vestibular da FUVEST e ingressar na USP – Universidade de São Paulo.

Foi aí que eu e o Me Salva! nos encontramos novamente. Utilizei suas videoaulas, que disponibiliza o conteúdo de maneira acessível, para revisar o que foi ensinado no ensino médio, pois tinha pouco tempo devido a graduação. Também utilizei a plataforma para fixar matérias da faculdade como Cálculo I e EDO de maneira rápida e prática. Tudo isso alinhado a muito foco e planejamento geraram resultados, uma vez que fui aprovado novamente em Engenharia Civil, desta vez na USP de São Carlos, uma das melhores escolas de engenharia do país.

Intercâmbio garantido?!

Pronto, programa de intercâmbio garantido, foi o que pensei, mas não era bem assim. A concorrência por uma vaga de dupla diplomação era muito grande, pois era necessário ter experiências relevantes, domínio da língua francesa e inglesa, presença em atividades extracurriculares, e principalmente manter notas muito altas para ser elegível, algo difícil em um curso de engenharia. Todas as engenharias concorriam juntos, e para manter notas de destaque em meio a um universo de estudantes capazes recorri novamente ao velho amigo Me Salva!, para estudar matérias como Cálculo (1,2,3 e 4), Física (1,2 e 3), EDO e muitas outras. Após muito empenho, e passar por várias etapas como análise de currículo, histórico escolar e entrevista em língua estrangeira, fui aprovado para realizar uma dupla diplomação na CentraleSupélec, na França, sendo considerada a 6ª melhor do mundo em empregabilidade.

Minha família e namorada, que tanto me apoiaram até aqui

Apesar de todos os sucessos alcançados e mudanças, as dificuldades para estudar no exterior ainda continuam. Como minha família não tem condições de custear meus estudos, e a USP pode somente conceder uma bolsa de estudos parcial, comecei uma campanha de financiamento coletivo para arrecadar os recursos restantes e realizar o que sempre sonhei. A campanha pode ser acessada aqui: www.catarse.me/mncs. Toda contribuição é importante.

Com isso quero passar a mensagem de que passar em uma universidade não é algo impossível como todos imaginam. Com um bom planejamento, muito foco e disciplina, e as ferramentas certas, é possível buscar a aprovação na carreira, e intercâmbio, que cada um deseja, mesmo que as condições pareçam adversas e saiam da rota planejada.