O coração se encheu de vontade de viajar, cair no mundão e ter experiências fora da sua cidade? A gente sabe que intercâmbio é tudo de bom! Dá para conhecer novas culturas, novas pessoas, novos lugares, novas línguas… enfim, uma infinidade de “novos”.

Geralmente, quando se fala em intercâmbio, a primeira questão é “pra onde eu vou?”. Também, com tantos países e cidades bonitas para conhecer!

 

Mas esse post é para falar de outra pergunta importante na hora de escolher o intercâmbio: “o que eu quero fazer lá?”. –

 

A gente separou algumas modalidades de intercâmbio que podem dar ideias para a sua viagem e te ajudar nessa escolha. Confere aí:

De estudos

Se o seu objetivo é estudar, tipo de intercâmbio é o que não falta! Mas, tudo depende objetivo.

Para a galera dos 15 aos 19 anos, existe a modalidade de Ensino Médio, em que é possível fazer uma parte do High School lá fora.

 

Quem já está na graduação, pode fazer um intercâmbio (com ou sem bolsa) para outras Universidades. –

 

Esse foi o caso da Manoela, que foi estudar jornalismo na Holanda, e do César, estudante de administração que embarcou para a gelada Suécia! 😉

cesarO frio sueco bem que tentou, mas não conseguiu assustar o César! Arquivo pessoal.

Para a galera que já se formou, uma opção bem legal é fazer parte da pós-graduação fora. Existem vários programas de Mestrado e Doutorado no Brasil que incentivam esse tipo de intercâmbio.

De curso de idiomas

Um dos mais procurados pela galera, esse tipo também é “de estudos”, mas um pouquinho diferente.

 

O objetivo aqui é aprender a língua do país para onde você está indo. –

 

Para exercitar um novo idioma, não tem nada melhor do que estar imerso nele. Nessa modalidade, além de ter aulas de gramática e conversação, os intercambistas são ~obrigados~ a treinar a língua se comunicando diariamente. Pode ou não ser combinado com o intercâmbio de trabalho.

O curso de idiomas foi o escolhido pela Vanessa, que passou 12 semanas estudando francês e inglês, no Canadá.

canadaVanessa conviveu com uma galera de várias nacionalidades. Fez até amigas japonesas! Arquivo pessoal.

De voluntariado ou social

Muito além da troca cultural, do aprendizado do idioma ou de uma oportunidade de trabalho. Como voluntário, você tem a chance de lutar pelas causas que acredita! Pode ser ajudando animais, em ações de preservação do meio ambiente, em programas humanitários e por aí vai.

 

Quer doar o seu tempo para ajudar? Esse tipo de intercâmbio pode ser o que você procura! –

 

Aqui no Blog, você encontra histórias de voluntariado superinspiradoras, como a da Daniela, que participou de um projeto com crianças na Bolívia, da Luciana, que deu aulas de inglês para crianças na Tailândia, e da Bibiana, que rodou a América do Sul e passou um ano trabalhando em projetos sociais.

bibi1-1024x536Bibiana em Corrientes, na Argentina, onde trabalhou com recreação para crianças de 1 a 3 anos. Arquivo pessoal.

Profissional

Quem não quer ter aquela experiência internacional no currículo? Nessa modalidade de intercâmbio, por meio de programas de trainee e estágios, por exemplo, você vivencia o cotidiano da sua profissão no exterior.  


lalala
Nina e a equipe com a qual trabalhou na NASA. Arquivo pessoal.

Geralmente, os programas não são remunerados, como o da Nina, que fez um estágio de verão na NASA (confere essa história incrível!). Mas há exceções! O João, por exemplo, é formado em Administração e conseguiu um trabalho remunerado na Índia, onde passou seis meses atuando na área.  

De trabalho

Se no intercâmbio profissional o objetivo não tem muito a ver com o dinheiro, aqui é o contrário! Na modalidade de trabalho os intercambistas executam tarefas como fazer faxina, cozinhar, atender em bares, ser camareiro(a), etc.

 

Muitos intercambistas costumam fazer cursos de idiomas enquanto trabalham, guardando dinheiro para se sustentar, viajar ou voltar com uma graninha extra para o Brasil. –

 

euaA Lislie fez intercâmbio como Au Pair nos Estados Unidos e contou pra gente como foi. Arquivo pessoal.

Um tipo bastante comum de intercâmbio de trabalho é o de Au Pair. Não faz ideia do que é isso? A gente conta! É uma espécie de babá, que mora com a família e cuida das crianças. A contratação é feita por agências e a “babá” vive toda a rotina da casa.

 

Ganha bem, tem férias remuneradas e assistência médica. –

 

Dicas, pra que te quero!

Ficou um pouco perdido e quer umas dicas para saber onde encontrar as modalidades? Então se liga!

  • Se quiser fazer um intercâmbio por agência, pergunte a amigos e conhecidos por qual eles foram e se gostaram da experiência. Ler as avaliações das agências na página do Facebook também pode ser útil;
  • Fique atento a incentivos e programas do Governo para intercâmbios;
  • Procure instituições, como bancos e grandes empresas, que tenham programas de intercâmbio ou trainee;
  • Converse com pessoas que já fizeram a modalidade que você quer fazer;
  • Veja se no seu colégio ou Universidade existe algum setor especializado em programas de intercâmbio e peça informações;
  • Dê uma olhada nos intercâmbios que já mostramos aqui na Série Intercâmbios e conheça a experiência de outras pessoas. 🙂

Curtiu conhecer os tipos de intercâmbio? Então é só escolher qual deles combina mais com você e embarcar nessa aventura! Até o próximo post!