“O que você quer ser quando crescer?”. Quando se tem 16 ou 17 anos, saber o que deseja fazer para o resto da vida é muita pressão! Escolher a profissão que está bombando, a que tem os melhores salários ou aquela que os pais gostariam pode ser um tiro no pé. “Já sei! Vou fazer um teste vocacional e descobrir essa resposta!” Pera lá, não é tão simples assim.

 

Um teste vocacional não é mágico, como o chapéu seletor de Hogwarts. Somos muito mais complexos do que isso! Descobrir a sua vocação pode, às vezes, levar uma vida inteira, então, não se desespere. 😉 – 

 

Nesse post da Escolha profissional sem crise, vamos desvendar os mitos e as verdades do teste vocacional e dar algumas dicas pra você encontrar seu caminho. Vem junto!

Orientação sim, magia não

Como já dissemos, não existe fórmula mágica. O que existem são maneiras de buscar apoio e aconselhamento nessa hora tão importante da sua vida. Um simples questionário, desses que você encontra aos montes pela web, não é o mais indicado. Você até pode pesquisar por lá, mas o mais importante é se conhecer primeiro.

capaFoto: pexels.com

Segundo a coordenadora do Serviço de Orientação Profissional da UFRGS (SOP), Ana Cristina Garcia Dias, testes vocacionais são apenas instrumentos que podem auxiliar no processo de escolha profissional. “Os testes ajudam a pessoa a conhecer melhor suas características pessoais e interesses, mas não dão respostas prontas. A escolha por um caminho profissional é, de fato, uma escolha entre várias possibilidades. Escolher implica explorar as diversas alternativas, imaginar o futuro e assumir a responsabilidade pela escolha e suas consequências.”

 

Muitas vezes, as pessoas pensam no teste como uma solução mágica para a dúvida ou ansiedade que sempre vai existir quando se faz uma escolha.”

 

A psicóloga alerta que você não deve transferir a responsabilidade da sua escolha para o teste. “O importante é estar disposto a pensar bastante sobre si mesmo, identificar as dúvidas e outros fatores que estão dificultando a decisão, explorar as opções educacionais e de trabalho que existem e, por fim, enfrentar com coragem e otimismo o caminho escolhido.”

orientacao_vocacional-0899dd2f7f444e084f8d6431f0ed2428A orientação profissional ajuda no processo de autoconhecimento para que você tome a decisão final. Foto: www.foelkelpsicologia.blogspot.com.br

Ana explica que o método aplicado pelo SOP não utiliza testes, mas atividades e conversas que levam à autoreflexão sobre habilidades e objetivos, para que a pessoa possa tomar suas próprias decisões. E chama a atenção: trocar de curso é mais comum do que se imagina! Confere aqui nosso post sobre esse assunto.

 

Não existe certo ou errado na escolha profissional.”


“Quando o jovem ingressa no ensino superior, geralmente não tem muita experiência de vida para identificar o que realmente lhe interessa. O início do curso é um período de exploração, no qual o estudante começa a tomar mais consciência de suas habilidades, características e do que quer para o futuro. Em função disso, muitos acabam fazendo mudanças de rumo em suas trajetórias profissionais.”

Mas não se esqueça: é importante que a escolha inicial seja feita da melhor maneira possível, com bastante reflexão sobre as opções existentes. Assim, você evita frustrações devido a expectativas irreais decorrentes da falta de informação.

Teste de perfil

Você pode exercitar o autoconhecimento com o Teste de Perfil, método desenvolvido pelo Projeto Brasil Mais TI em parceria com a Fundação Getúlio Vargas. Com base nos seus gostos e aptidões, ele busca apontar possíveis cursos compatíveis com você.

 

Muitas vezes, não sabemos responder do que gostamos ou não, ou sobre nossas características pessoais, e aí é que está o exercício! –

 

O teste faz uma simulação de conversas com quatro personagens: com um amigo, num papo mais pessoal; com uma professora, sobre aspectos mais técnicos; com um recrutador, sobre o mercado de trabalho; e, por fim, um papo com você mesmo. Mas lembre-se: esse é apenas um exercício de autoconhecimento. 🙂

Dicas, pra que te quero!

Confere essas sugestões para ajudar na jornada da escolha profissional:

  • Vá além das informações superficiais. É importante não confundir os cursos com as profissões, pois a vida profissional pode ser bem diferente daquilo que a faculdade oferece;
  • Visite universidades para sentir o clima do ambiente acadêmico;
  • Pesquise o currículo dos cursos que interessam a você;
  • Converse com profissionais formados e que já estão trabalhando para conhecer suas rotinas;
  • Visite empresas no seu ramo de interesse para se aproximar da realidade do mercado de trabalho;
  • Confira nossa Série profissões, seção especial dedicada a desvendar os cursos e carreiras. Você poderá tirar suas dúvidas sobre a rotina da faculdade e possibilidades do mercado de trabalho, a partir do relato de estudantes e profissionais;
  • Compartilhe suas dúvidas com pais, amigos e professores. Muitas vezes, falar sobre elas ajuda a pensar e a avançar na tomada de decisão.

E aí, deu pra entender um pouco mais sobre o teste vocacional? A magia é conhecer a si mesmo! Fica ligado(a): em breve, traremos mais dicas para a sua escolha profissional não virar nenhuma crise 👊