Há uma coisa que une todas as tarefas do mundo. Lavar a louça, estudar física, escrever um livro e correr 2km não tem uma conexão óbvia, mas todas elas são parecidas pelo mesmo motivo: você sempre acaba deixando elas pra última hora.

Mas não é só você, não: a procrastinação é uma tendência natural dos seres humanos. Todos nós, se não ficarmos atentos, caímos no velho conto do “só mais um episódio e eu começo a estudar.” – 

 

A boa notícia é que você não está totalmente indefeso nessa batalha. Você pode conhecer o funcionamento do seu cérebro e contornar as armadilhas da procrastinação. O primeiro passo é entender por que adiamos tarefas.

Seu cérebro – uma máquina de calcular descalibrada

Os teóricos da psicologia explicam a procrastinação assim:

  1. Você pensa em começar a tarefa.
  2. Seu cérebro, como um computador, tenta calcular a dificuldade da tarefa.
  3. Se o resultado dessa “conta” é muito alto, ele procura outras tarefas menores para substituir a tarefa inicial.
  4. Ao invés de começar a estudar, você curiosamente lembra que seu quarto precisava de uma varridinha.

Seu cérebro continua funcionando assim até que o prazo chegue no limite e ele não tenha outras opções. Meio ruim, não? Felizmente, nosso cérebro também tem outro funcionamento bizarro que nos ajuda a completar tarefas.

Pra ajudar, volte um pouquinho a sua infância. Você se lembra de quando era criança e se recusava até o último momento a parar de brincar pra tomar banho? Você resmungava e chorava pra sua mãe até que finalmente aceitava o seu destino. E aí que começa a ficar curioso: depois que você entrava no banho, você ficava bem mais tempo do que pensava que ia ficar. Depois de um tempo, parecia até confortável ficar ali, no quentinho.

O cumprimento de tarefas funciona do mesmo jeito. Quando você já está fazendo a tarefa, continuar ela não parece complicado. O verdadeiro desafio, no fundo, é começar a tarefa.

A técnica Pomodoro – 25 minutos de engajamento deliberado

Agora, você já deve ter começado a suspeitar: o melhor jeito de superar a procrastinação é começar a tarefa de uma vez e aproveitar o embalo do processo. E, felizmente, existe uma técnica que facilita ainda mais essa iniciativa.

A técnica Pomodoro, inventada por Francesco Cirillo, consiste em três passos simples:

  1. Coloque um contador para 25min
  2. Durante aqueles 25min, se comprometa a realizar aquela tarefa.
  3. Passados os 25min, faça uma pausa de 5min.

 

Teste a técnica e você vai perceber: como na experiência do banho, depois que você começar a tarefa, continuar engajado vai parecer muito mais fácil do que seu cérebro calculou! – 

 

Estamos aqui pra te incentivar a não procrastinar com essa e muitas outras dicas de estudo! Ah e não deixa de conferir o nosso Cursos Enem e Vestibulares pra começar 2017 com tudo. Até a próxima 👊

*Este post é uma parceria entre o Me Salva! e a Organiza!, empresa júnior do Instituto de Psicologia da UFRGS. A Organiza! transforma o conhecimento abstrato da Psicologia em utilidade prática para todos, através de palestras, workshops e intervenções inteligentes.