Você já se sentiu mentalmente exausto depois de uma prova? Ou totalmente distraído logo depois de acordar? Ou só querendo ver um episódio de uma série boba depois de estudar 4h seguidas?

Aqui está algo que você já suspeitava, mas nunca tinha colocado em palavras: a concentração funciona como um músculo.

Exatamente como um músculo, nossa concentração:

  • Perde a resistência com o uso prolongado
  • Funciona melhor em alguns períodos do dia
  • Fica mais forte se é treinada

Nesta postagem, vamos analisar cada uma dessas afirmações e descobrir como tirar vantagem desse músculo tão poderoso (:

A concentração se deteriora com o tempo

Você já tentou estudar por mais de 2h seguidas? Se sim, você provavelmente percebeu este padrão: os primeiros 30-40min são produtivos e acelerados. Uma maravilha!

Infelizmente, a coisa vai ficando feia quando passa de 1h: você checa o Whatsapp a cada 5min e sente uma vontade repentina de ver aquele vídeo que te recomendaram pelo Face. É a sua concentração gritando por um tempinho de descanso.

Mesmo assim, você decide continuar ali, naquela mistura de estudo e distração. Depois de 2h daquilo, você folheou muitas páginas, mas ainda não sente que estudou.

A solução: dê um tempo (controlado!) de descanso para a sua concentração. As evidências científicas apontam que, em ~45min, nossa atenção atinge seu limite e começa a se deteriorar. Nossa dica é simples: a cada 45min de estudo, faça uma pausa de 15min. Seu cérebro vai agradecer e seu estudo vai render bem mais.

A concentração oscila ao longo do dia

Cada atleta tem um horário preferido para treinar. Alguns sofrem para mexer o corpo pela manhã, outros só conseguem 100% de desempenho na madrugada.

Você – um “atleta da concentração” – funciona do mesmo jeito. Têm momentos do dia em que você está com 100% de bateria e outros em que não tem carregador que salve sua atenção.

O segredo: conheça suas oscilações. Anote os momentos do dia em que você se sente mais produtivo e programe os estudos para tirar vantagem desses horários. É o jeito mais inteligente de combinar tempo e disposição.

A concentração pode ser treinada

Muito pouca gente sabe disso. De fato, “treinar a atenção” só ganhou destaque na Psicologia recentemente, com o estudo de uma prática antiga e misteriosa: a meditação.

Felizmente, meditação já não é mais um grande mistério. Pesquisas ao redor do mundo tem demonstrado que meditar:

  • Melhora sua capacidade de concentração
  • Faz você mais resistente a impulsos (raiva, agressividade, choro)
  • Transforma a própria estrutura do seu cérebro

O melhor de tudo é: você não precisa ser um monge ou um acrobata para meditar. Muito pelo contrário: bastam alguns minutos de mindfulness (o nome “científico” da técnica) para que você já sinta os efeitos.

Assista ao vídeo e tente agora mesmo. É divertido e só dura 5 minutos:

*Este post é uma parceria entre o Me Salva! e a Organiza!, empresa júnior do Instituto de Psicologia da UFRGS. A Organiza! transforma o conhecimento abstrato da Psicologia em utilidade prática para todos, através de palestras, workshops e intervenções inteligentes.

 

Bora começar a planejar o ano? 😉 – 

 

Aproveita e confere os nossos Cursos para o Enem e Vestibulares e também os 5 hábitos pra incluir na sua rotina de estudos nesse ano e mandar muito bem! Até a próxima 👊