Ta aí de bobeira, indeciso(a) sobre qual universidade irá se inscrever depois de fazer o Enem? Então, se liga! Quem sabe uma oportunidade de estudar fora do país esteja mais próxima do que você imagina! 😀

 

Depois que os portugas fizeram algumas modificações na legislação do país para aceitar estudantes estrangeiros, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), firmou um acordo para que brasileiros possam ser selecionados em universidades portuguesas por meio da nota do Enem. – 

 

Desde 2014, o fluxo de brasileiros tem aumentado bastante por lá. Morador da cidade de São Roque (SP), Glauber Magalhães trocou o interior paulista pela cidade de Faro, no sul de Portugal.

“Fiquei sabendo da possibilidade de cursar a faculdade em Portugal pela internet, quando estava bem desmotivado com meu curso no Brasil” (quem sabe não é o seu caso aí também!).

4Aos 22 anos, Glauber é estudante de Engenharia de Informática. Arquivo pessoal.

Sinta-se em casa

Na Universidade de Algarve, onde Glauber estuda, os brazucas já são maioria entre os estrangeiros. Em 2015 eram 40, agora já passam de 200! Mas, nem tudo é moleza:

 

Apesar do idioma ser o mesmo, no começo é bem complicado de perceber o que os professores dizem, bem como acompanhar o ritmo das aulas, que por aqui é muito corrido”.

 

Mesmo com a adaptação de viver em outro país ser difícil para qualquer pessoa no começo, o visual de Faro tem agradado aos brasileiros. As praias são lindas e ajudam a matar um pouco a saudade do Brasil.

Além disso, os estudantes também se organizam. Glauber é membro do Núcleo dos Alunos Brasileiros do Algarve e do Núcleo Rede CsF – Faro/PT. “Com o crescente número de brasileiros chegando, tem sido fundamental a existência desses, não só para ajudar com informações, mas também para promover atividades”, conta.

3Ilha do Farol, em Faro. Arquivo pessoal.

Universidade pública, mas paga

Ao contrário das universidades públicas do Brasil, a graduação nas instituições portuguesas é paga. Para alunos estrangeiros, são dez parcelas de 700 euros (em torno de R$ 3.045, por ano). Os estudantes portugueses são subsidiados pelo Estado português e desembolsam, anualmente, mil euros.

No caso do Glauber, ele conseguiu uma “redução da propina”, como eles dizem, que significa pagar o mesmo preço que os portugueses pagam.

 

A maioria das universidades oferecem bolsas ou reduções da propina para os alunos que se classificam com as melhores notas (ENEM). Meu curso que custa 3500€ para os estrangeiros, pago os 1000€ equivalente a um cidadão europeu”, explica.

 

Em nosso post sobre o curso de Gastronomia, a estudante Valeria Blos também recomenda a experiência, pois o valor é muito inferior ao que se paga no Brasil. Se você tem essa grana para investir, vale a pena.

Além disso, as universidades dispõem de alojamentos bem acessíveis e bacanas, e apresentam boa estrutura: “A Universidade é sim muito boa, conta com vários laboratórios bem equipados, salas com ar condicionado, cantina…”, afirma Glauber.

2Glauber é voluntário do Núcleo de Alunos Brasileiros na Universidade. Arquivo pessoal.

Para concorrer a uma vaga, os candidatos não devem ser nacionais de um Estado-membro da União Europeia ou residir legalmente há mais de dois anos, de forma ininterrupta, em Portugal.

 

A seleção varia de acordo com a universidade à qual o estudante pretende se candidatar. –

 

Na Universidade de Algarve, por exemplo, o aluno precisa comprovar desempenho mínimo de 500 pontos na prova de Redação do Enem e pelo menos 475 pontos em cada prova objetiva.

Ora, pois pois

Glauber viajou para Portugal sem saber praticamente nada sobre o país.

 

Acreditava que as pessoas por aqui falavam “ora pois pois”… O restaurante “português” da minha cidade fazia feijoada portuguesa com bacalhau (todos os portugueses que escutam isso começam a rir da minha cara, haha!)”, conta o estudante.

 

Mas ele tem se esforçado para aprender mais sobre a cultura portuguesa. O estudante frequenta as atividades de integração na faculdade e participou das chamadas  “praxes” (equivale ao trote no Brasil).

“Para fazer a experiência valer a pena, tens de mergulhar na cultura portuguesa e fazer amizades com o pessoal do curso. Universidade em Portugal é muito mais que só vida acadêmica”, diz.

1Capa do traje acadêmico do Glauber 😉 Arquivo pessoal.

Dicas, pra que te quero!

Acompanhe as infos que separamos para você:

  • É importante fazer um planejamento financeiro;
  • Fique ligado(a), as candidaturas podem ser feitas três vezes ao ano;
  • As candidaturas são gratuitas, no entanto, a inscrição só é efetivada após o adiantamento de três das dez parcelas;
  • Acompanhe no Facebook os grupos de estudantes que já ingressaram em instituições portuguesas pelo Enem;
  • O Glauber, por exemplo, fez um blog para dar dicas: www.tugalife.com;
  • Mais informações aqui

Instituições portuguesas que aceitam a nota do Enem:

Instituto Politécnico do Beja

Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (Barcelos)

Instituto Politécnico de Coimbra

Instituto Politécnico da Guarda

Instituto Politécnico de Leiria

Instituto Politécnico de Portalegre

Instituto Politécnico do Porto

Universidade do Algarve

Universidade de Aveiro

Universidade de Coimbra

Universidade de Lisboa

É ou não é uma boa estudar fora e, de quebra, curtir a Europa?! Bora se organizar e quem sabe vivenciar essa oportunidade. Até a próxima! 🇵🇹