The Enem is coming!” Quem aí está roendo as unhas de tanta ansiedade? O período que antecede as provas traz um mix de emoções que pode balançar a estabilidade e gerar insegurança. “Ai meu deus, o que eu faço então!?” Calma que nós vamos te ajudar. 👊

Nesse post do Divã do Me Salva! – série especial pra acalmar os corações e as mentes da galera – o Wallisson, estudante aqui do Me Salva!, conta como superou esse sentimento. Trazemos também o conselho amigo de um dos nossos professores e, ainda, dicas de uma especialista pra você vencer essa batalha. Bora?

Resiliência é o lema

Como o próprio Wallisson Marques Santos diz, ele é um cara calejado. “Já tenho um tempo bem longo de estrada e sofri quatro reprovações no Enem. Acho que o que funciona é aprender a ter calma e não ter pressa, pois essa não será a única chance da sua vida.”

 

Decidi enfrentar esses medos.”

 

O maranhense de Açailândia avalia que o importante pra evitar a ansiedade é se preparar. “Eu estou focado e já sei o que quero pra minha vida. Sei que estou trabalhando duro e que a recompensa virá. Você colhe o que você planta.”

Mas nem sempre foi assim. Wallisson conta que aprendeu na marra. “Fiz o Ensino Médio jogado às traças, não estava nem aí pra nada. Mas há males que vêm para o bem, pois aprendi na porrada que eu tinha que estudar”.

O estudante de 20 anos conta que não estudava e ia “de aventureiro” prestar as provas: “Eu me achava inteligente, sabido. Aí, quando eu me ferrava, ficava frustrado. Porém, toda reprovação que tive me ensinou a não criar expectativas”.

 

Olhei pra dentro de mim mesmo: tive humildade pra ver o que eu não sabia, pra começar tudo do zero, mesmo sendo um processo demorado e cansativo.”

 

Após aprender com os erros e dar uma virada na sua vida, Wallisson segue firme na batalha. “O que me mantém seguro nessa reta final é que eu estudei o ano todo e dei o melhor de mim. Aprendi que ficar ansioso não vai adiantar. Quando bate a agonia, sempre penso que isso é passageiro, que não é pra sempre e que uma hora vai passar.

 

Venha o que vier, vou continuar seguindo em frente. Pensar assim evita que eu fique frustrado.”

 

As reprovações trouxeram resiliência e serenidade. “Tenho a vida inteira pela frente pra realizar meu sonho. Hoje sei que nada vai acabar, que vou ter a chance de fazer de novo. Tirei como lição pra encarar esse momento que a gente tem que manter a calma, e que frustração, ansiedade e agonia só fazem mal.”

Deixei a ansiedade pra lá. Estou sempre estudando e não pretendo mais parar!”

 

Fala, profe!

A Camila Alexandrini, profe de Português e Redação aqui do Me Salva!, avalia os momentos de ansiedade com seu célebre tom poético: “Não sei se o que sinto às vezes é ansiedade, mas se for, o que faço é perceber que o mundo ainda gira, e o gato dorme sem pressa, e o Sol nasce todos os dias, e a coisa toda continua!”.

 

Se isso parecer um papo muito hippie, me deprimo mesmo. Prefiro ir pro fundo do que ficar boiando sem saber bem o que estou sentindo!”

 

A Camila também faz indicações que poderão ajudar você a controlar esse sentimento. O vídeo “Vamos falar sobre ansiedade?” levanta uma interessante reflexão: “As pessoas ansiosas vivem o futuro, e não o presente.” Que tal pensar sobre isso pra parar de sofrer por antecipação?

Papo entre as blogueiras Niina e Karol Pinheiro traz dicas pra lidar com a ansiedade, como por exemplo, não se sobrecarregar. YouTube.

“Essa música do White Stripes também pode ajudar a encarar a ansiedade de uma forma mais descontraída”, aconselha nossa querida profe Camila. 🙂

Palavra de especialista

A análise da pedagoga do Núcleo de Apoio ao Estudante (NAE) e do Serviço de Orientação Profissional (SOP), ambos órgãos da UFRGS, Alessandra Blando, está em sintonia com a visão de Walisson: “Essa não será a única chance da sua vida”.

A especialista alerta para a disciplina nos estudos. “No início do ano, muitos estudantes cometem o erro de achar que o Enem está muito longe e acabam deixando tudo para a última hora. Isso sim vai causar ansiedade. Aquilo que você não aprendeu em um ano de estudos, não vai aprender na última semana.”

 

A melhor garantia é o preparo: a segurança vem com um programa de estudos bem organizado e executado.”

 

Alessandra aconselha que ler notícias e estar por dentro dos temas da atualidade também é muito importante para estar preparado, principalmente para a prova de redação. “Você vai ter que se posicionar, apresentar um ponto de vista, então, é interessante estar bem informado e debater constantemente sobre esses assuntos que envolvem a sociedade.”

 

Cada pessoa é diferente e cada uma funciona com sua estratégia.”

 

A pedagoga explica que é fundamental encontrar a sua forma própria de rendimento nos estudos, seja ela qual for. “Também é importante definir temas bem específicos de estudo para evitar a procrastinação. Monte um esquema que tenha mobilidade: se hoje você pulou o estudo para assistir a uma série na Netflix, compense esse horário mais tarde.”

 

Tenha tempo de lazer e evite programas de estudo muito pesados. Isso vai colaborar para trabalhar a ansiedade.”

 

Dando a volta por cima!

Se liga nas dicas do experiente Wallisson pra lutar contra a ansiedade:

  • Procure pensar que o mundo não vai acabar se você reprovar. Ele não vai, mesmo;
  • Tente relaxar ao máximo. Se você estudou e está focado(a), o resultado virá;
  • Mantenha a calma e a tranquilidade: você se esforçou pra alcançar seu objetivo, então, faça a prova numa boa;
  • Pratique exercícios. Ficar em casa pensando besteira não ajuda em nada;

Corro 2 km todo dia no fim da tarde. Isso me ajuda demais!”, conta ele.

Tire forças do seu objetivo maior e siga em frente! 👊

Viu só? Existe vida após Enem e sim, é possível vencer a ansiedade. Curtiu o depoimento do Wallisson? Não deixa de conferir os outras sessões do Divã do Me Salva! que tivemos com a Bia e a Cheila, e aguarde pelo próximo capítulo. Nos vemos em breve! \o/