Para escrever uma boa redação não basta apenas gramática e conhecimento de vocabulário: é preciso sentir o mundo na pele. Como descrever acontecimentos, ideias e pensamentos se não nos deixamos tocar pela realidade, se não nos sensibilizamos com o outro?

 

Nos permitindo sentir e perceber o mundo através do nosso corpo, modificamos a forma como construímos nosso pensamento. – 

 

E como fazer jus a tudo isso que sentimos e pensamos ao escrever? Recursos de escrita mais refinados (como jogos de palavra) permitem explorar de forma mais profunda essa sensibilidade. A poesia, na sua riqueza de ritmos, abstrações e simbolismos, nos permite expressar de forma mais complexa o que sentimos e pensamos sobre as coisas.

Nessa edição do Pra Ler, Ver e Ouvir (confira aqui nossa primeira publicação) no Conexão Cultural, vamos dar dicas para você se sensibilizar e aprimorar sua redação. Com um novo olhar a partir do corpo e da sensibilidade você pode melhorar, e muito, sua percepção e sua forma de expressar o que pensa.

Pra Ler > Revista Cult

Chegando aos seus 18 anos de existência, a Revista Cult traz mensalmente dossiês incríveis sobre os temas mais relevantes para a sociedade atual, voltados às áreas da Arte, Cultura, Filosofia, Literatura e Ciências Humanas.

 

Contendo matérias especiais, artigos, resenhas, ensaios, entrevistas e perfis, é uma ótima leitura que reúne em um só exemplar informações sobre um tema importante. – 

 

A edição de número 216 (setembro de 2016), traz um especial com histórias de mulheres que, atuando em diversas áreas da comunicação e da cultura, se fizeram ouvir e abriram espaço para que outras fizessem o mesmo. Além disso, a psicanalista e escritora Maria Rita Kehl concede entrevista falando sobre o relançamento do livro “Deslocamentos do feminino”, onde a autora propõe desconstruir a figura universal e abstrata da mulher.

Matérias sobre igualdade de gênero das universidades, sobre gravidez, maternidade e aborto completam essa edição voltada para o feminino.

capa-cult-216“A língua não é um barco no estaleiro, mas um barco lançado ao mar”: dossiê sobre o linguista Saussure 100 anos depois. Cult.

Pra Ver > Café Filosófico – O que pode o corpo

 

Na produção do conhecimento, o corpo sempre está ali. A forma como o corpo percebe o mundo interfere e constrói a forma como pensamos. – 

 

Café Filosófico é um programa semanal da TV Cultura – que passa aos domingos, às 22h – e trata de Filosofia e Psicanálise com debates sobre o comportamento no mundo contemporâneo. Nesse episódio, a bailarina Dani Lima conta a sua interpretação sobre o corpo e a dança. A filósofa Viviane Mosé também participa do programa, debatendo como o problema mente-corpo, tão antigo e tão presente na filosofia, interfere na nossa vida hoje.

O que pode o corpo? Descubra! 

Nessa edição do café Filosófico, conheça mais sobre o problema mente-corpo. Youtube.

Pra Ouvir > Os três mal amados, João Cabral de Melo Neto

João Cabral de Melo foi um poeta e diplomata pernambucano nascido em Recife em 1920 e falecido em 1999. Sua obra poética, que vai de uma tendência surrealista até a poesia popular, é marcada pelo rigor estético.

Seus poemas são avessos a confessionalismos (a ênfase na expressão da intimidade da vida pessoal do poeta, tratando de temas como doença, sexualidade e depressão) e caracterizados pelo uso de rimas toantes (apresenta igualdade sonora apenas entre as vogais, a partir da última vogal tônica até o final do verso).

 

Ele inaugurou uma nova forma de fazer poesia no Brasil. – 

 

Se inspire na sua pura poesia, nos jogos de palavras e recurso fino da escrita do poeta para aprimorar seu texto.

Escute o poema de João Cabral de Melo recitado e acompanhado de imagens. Youtube.

E aí, curtiu as nossas sugestões? Que tal escrever um poema, ou quem sabe uma redação baseada no tema de uma revista? Que tal sensibilizar o seu texto e escrever a partir das sensações do seu corpo? Experimente e nos conte como foi! Até o próximo post! 📝