Já montamos um guia pra tirar todas as dúvidas sobre o Enem e sobre o Sisu. Agora é a vez de mais uma sigla: o Fies! Digamos que você não tenha passado em uma universidade pública e quer se matricular em uma particular. E aí você se depara com a mensalidade… Que sufoco! O Fies pode te dar uma mão nisso!

 

Fies significa Fundo de Financiamento Estudantil e é um programa do Ministério da Educação (MEC) com o objetivo de financiar a graduação na educação superior de estudantes matriculados em cursos superiores. – 

 

Para participar, você precisa atender aos seguintes requisitos:

  • Ter renda mensal bruta de até 3 salários mínimos por pessoa da família;
  • Ter participado de alguma edição do Enem a partir de 2010;
  • Ter obtido, no mínimo, 450 pontos nas provas de conhecimentos do Enem;
  • Ter obtido nota superior a zero na prova de redação do Enem.

Você NÃO poderá participar do Fies se:

  • Não tenha sido pré–selecionado no processo conduzido pelo MEC;
  • Se estiver com matrícula acadêmica trancada no momento da inscrição;
  • Se for inadimplente com o Programa de Crédito Educativo (PCE/CREDUC);
  • Se já tiver concluído um curso superior;
  • Se for beneficiário de bolsa integral do ProUni;
  • Se for beneficiário de bolsa parcial do ProUni em curso ou instituição de ensino superior distintos, ou seja, diferentes do curso solicitado na inscrição no FIES;
  • Se tiver participado do Enem a partir da edição de 2010 e obtido média aritmética das notas das provas inferior a 450 pontos e/ou nota na redação igual a 0;
  • Se a renda familiar mensal bruta per capita seja superior a 3 salários mínimos.

Como eu me inscrevo?

Desde 2010, o Fies funciona de forma contínua, ou seja, o estudante pode solicitar o financiamento em qualquer período do ano. As inscrições são feitas pelo Sistema Informatizado do FIES (SisFIES), aqui.

 

O programa financia todos os cursos de graduação ofertados pelas instituições de ensino superior participantes do FIES e com conceito maior ou igual a 3 no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES). – 

Você pode pesquisar as instituições e cursos que contam com o financiamento nesse link aqui.

Confira o passo a passo para solicitar o financiamento:

> Inscrição no Sistema de Seleção do Fies (Fies Seleção)

O primeiro passo para efetuar a inscrição consiste em acessar o Sistema de Seleção do FIES (FIES Seleção) e informar os dados solicitados: CPF, data de nascimento, endereço de residência e senha. Você vai receber um e-mail confirmando o seu cadastro. A partir daí, você acessa o FIES Seleção e faz sua inscrição informando seus dados pessoais, os dados do seu curso e instituição.

 > Inscrição no SisFIES

O estudante pré–selecionado deverá acessar o SisFIES e efetivar sua inscrição, em até 5 (cinco) dias corridos a contar da divulgação de sua pré–seleção, informando os dados de financiamento a ser contratado.

 > Validação das informações

Após concluir sua inscrição no SisFIES,  você deve validar suas informações na CPSA (Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento), em sua instituição de ensino, em até 10 dias. A CPSA é o órgão responsável na instituição de ensino, entre outras coisas, pela validação das informações que você prestar no ato da inscrição.

A documentação que deve ser apresentada na CPSA pode ser consultada na Portaria Normativa MEC Nº 10/2010, nos anexos (consulte na legislação do Fies).

 

Lembre-se, esse é um contrato de financiamento com o Governo. É importante que você conheça as letras miúdas do contrato e leia os editais. Esse post é para te dar uma noção de como o financiamento funciona. – 

 

 > Contratação do financiamento

Após a validação das informações, o estudante e, se for o caso, seu(s) fiador(es), deverão comparecer a um agente financeiro do FIES em até 10 dias para formalizar a contratação do financiamento. Atenção: o sistema é bastante rígido em relação aos prazos de apresentação de documentos, tanto na CPSA quando na instituição bancária. Não bobeie! 😎

Você também pode fazer a simulação do seu financiamento, aqui.

1Foto: Fabian Blank – Unsplash.com

Além disso, é legal você saber que estudantes financiados pelo FIES em cursos de Licenciatura, Pedagogia ou Normal Superior, que trabalhem na rede pública de educação básica e estudantes graduados em Medicina, integrantes de equipe de saúde da família oficialmente cadastrada, podem trabalhar na rede pública em troca da quitação de suas parcelas. Saiba mais sobre leis e editais do Fies aqui.

E aí, curtiu o Guia do Fies? Se ficou com alguma dúvida sobre o programa de financiamento do Governo, tem alguma ideia ou sugestão, escreve pra gente nos comentários!