“Ele/ela não sabe o que quer fazer da vida”. Tem quem sinta arrepios só de pensar em ficar com esse rótulo entre a família, os amigos, os professores ou colegas de trabalho.

 

Todo mundo tem dúvidas na hora de escolher uma graduação – e não é o fim do mundo, afinal, é uma decisão bastante difícil mesmo. –

 

Foi o que aconteceu com o Rodrigo Gibin, 34 anos, de Campinas, São Paulo. Depois de largar Engenharia Agrícola e se formar em Tecnologia da Informação, sentia que ainda não tinha conseguido responder uma pergunta importante: “o que eu quero fazer que me deixa feliz?”. A dúvida só começou a ser respondida quando ele passou a fazer coaching, experiência que mudou sua vida.

 

A Orientação Profissional ou Coaching Vocacional é uma metodologia que te ajuda a escolher uma graduação com o uso do autoconhecimento. –

 

O Rodrigo gostou tanto que resolveu conhecer melhor o universo da Orientação Profissional. “Acabei conhecendo um curso que dá uma certificação de coaching e quis mostrar para outras pessoas, que têm dúvidas como eu tinha, que é possível se encontrar”. Hoje, ele trabalha como coach com foco na carreira e na primeira escolha.

Com a ajuda do Rodrigo, esse post da Escolha profissional sem crise tira 6 dúvidas sobre o coaching e como ele pode ajudar você. Confere aí! 😉

capaTer dúvidas do caminho a seguir é normal. O que importa é continuar na estrada! Unsplash.com.

O que é Orientação Profissional ou Coaching Vocacional?

Hoje em dia, tem coaching para tudo: emagrecer, melhorar seus relacionamentos, parar de fumar. O Coaching Vocacional é focado na escolha profissional. Segundo o Rodrigo, ajuda na decisão por um curso de graduação, um técnico, tomar um novo rumo na carreira e por aí vai.

 

Não é só para vestibulandos. Pode ser para jovens profissionais ou alguém que está em transição de curso. Mas o foco maior é para quem está tomando a primeira decisão.”

 

Essa Orientação Profissional pode ser feita por um psicólogo ou alguém com uma certificação na área. Durante o coaching, você vai descobrir quais são os seus talentos e como pode explorar eles. Você vai conhecer a si mesmo para, depois, escolher uma profissão “sem a interferência da família, de professores ou de modismos”, explica Rodrigo.

De que maneira o coaching pode ajudar quem está indeciso na profissão?

Muitos estudantes entram em cursos e depois de um, dois ou até três anos descobrem que a escolha não era essa. O coaching pode poupar esses anos em cursos errados. “Hoje, temos a possibilidade de exercer mais de uma carreira ao longo da nossa vida produtiva. Porém, o melhor é desde o início já caminhar para a direção certa, ao invés de ficar tentando até chegar lá”, conta o coach paulista.

 

A escolha certa traz mais realização, não só para a carreira, mas também para a vida. –

 

Como funciona e quanto tempo demora?

O coaching pode ser feito de duas formas: individual ou em grupo. Na forma individual, coach e estudante se encontram ou marcam conversas pelo Skype para trabalhar na decisão. O resultado costuma ser mais rápido: “Às vezes, em dois meses é possível fortalecer a escolha”, conta Rodrigo.

Quando o trabalho é em grupo, o tempo aumenta. Geralmente, são necessários de quatro a seis meses até chegar à escolha ou determinar alguns caminhos. Isso ocorre porque o rendimento na turma é menor que o individual.

O estudante passa por duas fases durante o processo de Orientação Profissional: a primeira envolve o autoconhecimento e a segunda o conhecimento dos cursos e carreiras.

Qual é o momento mais indicado para fazer o coaching?

Até os 15 anos, ainda estamos decidindo do que gostamos e formando a nossa personalidade. Então, não dá para começar o coaching muito antes disso não. A maioria das escolas oferece a Orientação Profissional a partir do 9º ano do Ensino Fundamental até o final do Ensino Médio.

 

Quando passar para a fase de conhecer as profissões disponíveis, tente focar em alguns pontos do autoconhecimento. Hoje, as carreiras são tantas que é quase impossível conhecer todas. –

 

Como é o resultado?

Não espere milagres! O Rodrigo lembra que o estudante precisa estar disposto e motivado para a Orientação Profissional funcionar. “É preciso maturidade para entender que ninguém vai chegar e falar o que fazer para se encontrar. Você mesmo precisa encontrar a resposta.”

É caro?

O preço fica um pouco mais salgado quando o coaching é feito individualmente. Mas a maioria dos profissionais trabalha com grupos. Algumas escolas, inclusive, incluem esse custo na mensalidade, o que diminui o valor por estudante. Rodrigo lembra que é um trabalho exercido por um profissional capacitado, como psicólogos e pedagogos, o que aumenta o preço.

Dicas, pra que te quero!

O Rodrigo tem um site onde conta toda a história dele e explica melhor como funciona o trabalho de Orientação Profissional. Confere aí as dicas do coach para quem está vivendo a famosa “crise da escolha”!

  • A dúvida sempre vai existir! Mesmo pessoas que têm uma profissão definida vão se deparar com escolhas que trazem dúvidas e incertezas;
  • Todo semestre ou todo ano, escolha um dia para pensar a respeito da sua carreira;
  • Escreva em um papel o que você quer estar fazendo em 1 ano, 3 anos e 5 anos. Esse exercício ajuda a direcionar as escolhas e você vai poder comparar o que desejava que acontecesse com o que realmente aconteceu;
  • Realizar o que planejamos nos traz uma sensação muito boa e nos dá motivação para continuar e seguir em frente!

Já fez, quer fazer ou conhece alguém que fez orientação profissional? Conta pra gente o que você achou! Confere também o post sobre testes vocacionais. E até a próxima. 🙂