Uma técnica de estudo pouco conhecida está intrigando psicólogos e neurocientistas por aí.

 

O Estudo Intercalado propõe pararmos de esgotar um assunto por vez e intercalarmos diversos temas em uma mesma sessão de estudos. – 

 

Será que dá certo? Um relatório de 2013 mostrou que até dá principalmente no aprendizado de matérias que exigem raciocínio lógico, como as Exatas. Publicada no jornal Psychological Science in the Public Interest, a pesquisa também ressaltou que faltam estudos científicos comprovando a eficácia do método.

2Em vez de estudar um único assunto, você intercala dois ou até mais em uma única tarde! Pexels.com.

Pensando nisso, reunimos informações sobre o que é, as vantagens e como fazer o Estudo Intercalado. Contamos tudo sobre essa dica de estudo aqui no blog. Confere aí! 😎

O que é?

Costumamos estudar por assunto, não é mesmo? Escolhemos um tema e vamos com ele até o fim para, só então, passar para o próximo.

 

O Estudo Intercalado rompe com essa lógica. Nele, podemos alternar assuntos, problemas e matérias em uma mesma sessão de estudos. –

 

Fica mais fácil se pensarmos no exemplo usado pelos pesquisadores. Em uma escola de Música, um aspirante a pianista geralmente aprende que deve ensaiar escalas antes de acordes. Assim, ele aprende tudo de escalas, para depois aprender tudo de acordes e só depois aprender arpejos. A ideia do Estudo Intercalado é que ele aprenda escalas, acordes e arpejos simultaneamente na mesma aula. Em vez de esgotar os assuntos, ele os divide e aprende todos ao mesmo tempo.

Não entende nada de música e viajou no exemplo? Para o método ficar mais próximo de você, imagine que é como aprender as quatro operações básicas da Matemática ao mesmo tempo. Em vez de estudar soma e subtração primeiro, para depois aprender a multiplicar e dividir, o estudante aprende tudo junto, sacou?

 

O que intercalar fica a seu critério. – 

 

Podem ser assuntos, disciplinas, matérias, tarefas, exercícios, etc. Mas, é claro, os assuntos tem que se relacionar de alguma forma. Não vale intercalar lições de piano com aulas de caratê (sim, é um exemplo absurdo! hehe).

Quais as vantagens?

Não é à toa que a técnica de Estudo Intercalado virou sensação. As vantagens de colocá-la em prática são muitas. Veja algumas delas:

  • É uma técnica de estudo excelente para quem precisa reter informações para uma grande prova a ser realizada a longo ou médio prazo, como o ENEM ou outro concurso, por estimular a memória de longo prazo;
  • Segundo a pesquisa, funciona melhor nas Exatas ou com assuntos que exigem o uso do raciocínio lógico. Para as disciplinas mais teóricas, o Estudo Intercalado pode ser menos eficiente, mas também é uma opção;
  • A rotação de assuntos faz com que o estudante consiga se manter estudando por mais tempo;
  • A técnica evita que um conteúdo fique abandonado ou esquecido;
  • Ajuda a trabalhar a interdisciplinaridade, conceito-chave para o ENEM e que conecta conhecimentos de duas ou mais áreas do conhecimento.

Por que funciona?

Os cientistas ainda estão trabalhando para entender exatamente o que faz do Estudo Intercalado uma boa técnica de aprendizagem. A falta de pesquisas na área, aliás, é um ponto fraco dessa estratégia de estudo.

Uma das hipóteses é a de que a técnica melhora a capacidade do cérebro de diferenciar conceitos. Ou seja, o cérebro se concentra na busca de soluções diferentes, já que a prática de estudos nunca é igual à última.

A segunda explicação é o fato de o Estudo Intercalado aumentar as associações de memória.

 

Na técnica, a resposta certa nunca é a mesma, aquela de rotina. Isso faz o cérebro trabalhar para recuperar respostas diferentes e essas respostas são trazidas para a memória de curto prazo, o que aumenta a aprendizagem. –

 

Outra hipótese é a de que a técnica torna a aprendizagem mais difícil e desafiadora, o que aumenta a chance de guardarmos o conteúdo a longo prazo.

1A dificuldade serve de estímulo ao nosso cérebro, que corre atrás das respostas! Pexels.com.

Como colocar em prática?

Como as pesquisas ressaltaram, cada estudante aprende de um jeito diferente. Então você pode não se adaptar ao Estudo Intercalado (e tudo bem se isso acontecer!). Mas, para quem quiser tentar, aí vão algumas dicas:

  • Certifique-se de que você escolheu assuntos que têm alguma relação entre si para intercalar. Por exemplo: 1ª e 2ª Guerra Mundial, probabilidade e análise combinatória, etc;
  • Vale até intercalar assuntos de matérias diferentes, como Biologia e Geografia, se eles tiverem algo relacionado. Por exemplo: clima, fauna e flora da Amazônia;
  • Tire as matérias de ordem. Você não precisa estudar cada matéria na ordem em que ela aparece nos livros;
  • Quando sentar para uma sessão de estudos, comece pelo conteúdo A. Fique nele por 50 minutos. Faça uma pequena pausa e vá para o conteúdo B por mais 50 minutos. Repita isso pelo tempo que desejar estudar;
  • Lembre-se: esse método comprovadamente funciona melhor quando você tem tempo (esse tempo também depende do tamanho do conteúdo) até o seu concurso ou prova. Se o teste é no dia seguinte, os resultados não são tão eficazes.

Já conhecia essa técnica de intercalar assuntos na hora de estudar? Saiba mais sobre o assunto aqui! Logo tem mais dicas para melhorar seu rendimento aqui no blog. Bons estudos e até a próxima! 😉