Eles manjam tudo de clima, relevo, átomos e partículas! Mas, e a gente, o que sabe sobre eles? –

 

Te liga nas curiosidades que a gente descobriu sobre o Marcus Bartelli, 37 anos, mestre de Geografia que mora em Torres, e o Vinícius Millán, 25 anos, nosso professor de Química.

Tá no sangue!

Às vezes, ser professor é obra do acaso, como aconteceu com Vini Millán, que dava plantões de dúvidas num cursinho popular e se transformou em mestre de Química da noite pro dia. Mas, no caso do Marcus, nosso professor de Geografia, a vocação vem no DNA.

 

Sou a quinta geração na profissão e não poderia fugir ao meu destino.”

 

A paixão pela Geografia, segundo ele, veio (veja só) de uma péssima experiência. “Tive um péssimo professor da disciplina no Ensino Médio. Saía sempre da aula pensando que o mundo não podia ser tão chato quanto ele fazia parecer”. Foi aí que o Marcus se decidiu pela Geografia. “Estudar e lecionar a disciplina me fez ver o mundo da forma incrível que ele é.”

Os melhores sons do mundo

A gente perguntou o que nossos professores curtem ouvir e a resposta do Marcus não poderia ser mais fofa: “a risada do meu filho” <3 Além das gargalhadas do pequenino, muito blues e Johnny Cash são as músicas para o ouvido do professor de Geografia.

 

No walkman, eu tenho carga para seis horas e Johnny Cash.”

 

Já o Vini curte rock, mas sem dispensar outros estilos. Além disso, ele está em uma fase de ouvir podcasts sobre assuntos variados – se você nunca ouviu falar, podcasts são arquivos de áudio que podem ser textos, conversas e/ou debates, por exemplo. Legal, né?

viniEsse é o Vini! 👍 Arquivo pessoal.

Uma janta cabeça

Se fossem convidados para jantar com alguma figura histórica, eles escolheriam companhias com ótimos papos:

O Marcus queria ter a oportunidade de jantar com o José Mujica, icônico ex-presidente do Uruguai que fazia discursos anti-consumismo e andava pelas ruas de Montevidéu de fusquinha azul. “Um homem com uma história sensacional e uma visão única do mundo atual.”

A companhia do Vini, como bom professor de Química, seria Marie Curie, uma cientista polonesa que viveu entre o final do século 19 e início do século 20 e foi pioneira em pesquisas sobre radioatividade. “Gostaria muito de entender o pensamento e o raciocínio dela”.

 

Perguntaria como era o dia a dia e como ela chegou a tantas descobertas científicas.”

 

Destinos nada convencionais

Se pudessem ganhar passagens para qualquer lugar do mundo, os professores iriam para bem longe daqui.

Para o Marcus, foi quase impossível escolher: “Isso lá é pergunta que se faça para um professor de Geografia? Queria ir pra todos!”. No fim, a escolha dele foi o Himalaia, onde visitaria os templos budistas.

marcusFã de Johnny Cash e Mujica: esse é o Marcus, nosso craque de Geografia! Arquivo pessoal.

O Vini não teve dúvidas de que iria para algum lugar em que pudesse ver a Aurora Boreal: “acho um fenômeno fantástico que preciso muito ver um dia”.

Mudanças de percepção

Se os dois gostam de ser professores? É claro que sim!

Ambos veem a profissão como uma possibilidade de mudar a maneira como os estudantes percebem o mundo. Segundo o Vini: “Poder fazer a pessoa mudar de opinião sobre um conteúdo ou assunto é poder mostrar uma nova possibilidade, uma alternativa para tudo o que existe.”

Cheios de história pra contar, né? Então saiba mais sobre essa dupla!

Qual filme você mais curte e por quê?

Marcus: Carambola! Tem vários. Um que me faz pensar e rever sempre é Na Natureza Selvagem. Simples e incrível. Mas qualquer um de super-heróis eu também curto. O meu lado nerd sempre fala mais alto.

Vini: Efeito Borboleta. Gosto de viajar e filosofar sobre a ideia de que as ações que tomamos são todas interligadas e geram consequências no futuro.

 

Qual é o seu melhor jeito de relaxar?

Marcus: Ler um bom livro. Ainda é o principal meio de esquecer as coisas ao meu redor.

Vini: Caminhadas ao entardecer (só que não)! Gosto mesmo é de comer coisas gostosas e assistir um vídeo, filme ou série.

 

Qual foi a maior experiência de aprendizado que você já teve?

Marcus: Fácil. Foram duas. Ou melhor, são duas: ser pai e professor. Dessas duas maneiras, se aprende a todo momento.

Vini: Os momentos em que mais aprendo são quando sou desafiado, quando me dizem que “algo é muito difícil”. Nessas horas fico incomodado e me dedico muito mais para aprender, tendo um resultado mais positivo.

 

Qual a primeira coisa que você faz quando acorda de manhã?

Marcus: Colocar os óculos, caso contrário não consigo nem sair do quarto sem bater com a cara na porta. Ser míope é fogo!

Vini: Além de desligar o despertador e todas aquelas convenções que a natureza nos impõe, gosto de ficar sentado tomando um café e me localizando no tempo e espaço daquele momento/dia.

Curtiu conhecer nossos professores? Então se liga que aqui e aqui você encontra curiosidades sobre a Camila, o Tiago, o Ben e o Corleta! Até a próxima! 😉