Conhecida como “Pequena Metrópole da Amazônia”, Boa Vista é a capital do Estado de Roraima. Aliás, é a Capital estadual mais setentrional – mais ao norte – do Brasil e a única localizada totalmente acima da linha do Equador. Quer conhecer mais sobre Boa Vista? Não perde mais esse post do Conexão Cultural, cheinho de ideias pra você passear e se divertir.

Conhecendo a pequena metrópole

Localizada na margem direita do Rio Branco, Boa Vista tem cerca de 320 mil habitantes, concentrando cerca de dois terços dos habitantes de toda Roraima. Além de ser a Capital mais distante de Brasília, 25,33% do território total do município é formado por áreas indígenas. O turismo ainda é mais frequente no interior do Estado, com prática voltada ao ecoturismo.


O planejamento do traçado urbano de Boa Vista, por si só, já contém história: planejado entre 1944 e 1946 pelo engenheiro Darcy Aleixo Derenusson, o centro da cidade lembra um leque, em alusão às ruas de Paris. –

 

4O formato radial do centro de Boa Vista fica nítido nessa imagem aérea. Skyscraper City.

As principais avenidas do Centro da cidade convergem para a Praça do Centro Cívico Joaquim Nabuco, onde se concentram as sedes dos poderes executivo, legislativo e judiciário estaduais.

Um pouquinho de história

Embrenhada na Amazônia, o surgimento da Capital de Roraima foi tardio se comparado aos outros estados brasileiros.  A construção do Forte São Joaquim em 1775 – localizado há 32 quilômetros de onde hoje fica o centro da cidade de Boa Vista – deu destaque à região.

 

A partir disso, uma pequena vila começou a se formar entre as diversas fazendas de gado que ficavam ao longo dos rios da bacia do rio Branco (na época, a região pertencia ao Amazonas). – 



Mas foi só em 1890 que a pequena vila se emancipou do antigo município amazonense de Moura.

Em 1943 a cidade ganhou status de Capital do recém-criado Território Federal do Rio Branco e, em 1962, o local foi elevado à categoria de Estado.

Orla Taumanan

Para quem curte uma programação mais urbana, não pode deixar de visitar a Orla Taumanan. Localizada no Centro Histórico da cidade, tem bares, lanchonetes e restaurantes, além de shows de artistas locais no final de semana. Uma caminhada apreciando a vista para o rio Branco vale a pena!

 

O nome Taumanan significa paz, e foi uma homenagem aos índios macuxi. –

 

1A Orla Taumanan ao pôr do sol: um belo passeio. Tiago Orihuela.


Em apenas 15 minutos de caminhada você pode visitar a Praça do Centro Cívico Joaquim Nabuco, conhecida como “o coração da cidade”. A área possui muitas árvores, vários quiosques comerciais e o Monumento ao Garimpeiro, feito em homenagem aos garimpeiros que desenvolveram Roraima.

7Monumento aos Garimpeiros. Wikipedia.

Em mais 10 minutos de passeio você chega à Praça das Águas e ao Portal do Milênio. A Praça das Águas possui uma fonte de águas com tons de cor diferentes que reagem com a sinfonia da música que toca em caixas acústicas. Após reformas ao longo do ano de 2016, o espaço também conta com torres de alimentação solar para fornecimento de carregadores de celular e internet. O Portal do Milênio foi construído em 1999 e fica situado na praça.

5A Praça das Águas, dando um belo colorido à noite de Boa Vista. Boa Vista Agora.

Lago do Robertinho

Para quem curte um programa em meio à natureza, não pode perder um final de semana na beira do lago do Robertinho. Localizado há 50 quilômetros do Centro da cidade, o Lago é um balneário particular. Quase metade do trajeto é de estrada de chão, mas os visitantes garantem que vale a pena.


Você pode curtir um banho de lago, passeios de barco, Boia Boat, fazer um passeio a cavalo ou praticar windsurf e wakeboard. –


Quem curte acampar, pode aproveitar a área de camping ou alugar um chalé para passar o final de semana.

3O Lago do Robertinho é uma boa opção para quem gosta de praticar esportes ao ar livre ou curtir um banho nas águas sossegadas do lago. Facebook.

Se liga na Agenda!

Ao ar livre

  • O que: Orla Taumanan
  • Quando: a qualquer hora
  • Onde: Av. Silvio Botelho, 89 | Centro
  • $$: gratuito
  • Mais info
  • O que: Praça das Águas
  • Quando: a qualquer hora
  • Onde: Avenida Capitão Ene Garcês, 2413 | Centro
  • $$: gratuito
  • Mais info

Camping/natureza

  • O que: Lago do Robertinho
  • Quando: a qualquer hora
  • Onde: a 50 km de Boa Vista, em torno de 40 minutos de viagem, o visitante percorre a estrada em 28 km de asfalto e 22 km de estrada de chão sentido Pacaraima.
  • $$: consulte pelo telefone (95) 3623-0952
  • Mais info

Parque aquático

  • O que: Aqua Mak
  • Quando: de quinta a domingo, das 8h às 18h
  • Onde: BR 174, km 475, entre Boa Vista e Mucajaí
  • $$: maiores de 12 anos R$ 40,00. De 2 a 12 anos R$ 20,00. Quintas e sextas-feiras com preços promocionais.
  • Mais info

Artesanato

  • O que: Centro de Artesanato, Turismo e Geração de Renda Velia Coutinho
  • Quando: horário comercial
  • Onde: Rua Floriano Peixoto, 152 – Centro
  • $$: gratuito
  • Mais info

E aí, curtiu as dicas para curtir Boa Vista? 😉 Não deixe de comentar o que você achou – ou se tem alguma sugestão para quem quer conhecer melhor a cidade. Até a próxima \o/